O futuro do Personal trainer no Mercado do Fitness

São várias as tendências do mercado do fitness que um profissional da área como o personal trainer deve procurar avaliar ou diagnosticar.

Sabendo nós que o mercado do Personal Training (PT) se encontra em franca expansão, surge a necessidade de  avaliar as necessidades e expectativas do consumidor, para isso as estruturas da indústria do fitness têm procurado adaptar-se a essas necessidades e realidades associando o  PT  a todas as carteiras e bolsas, através de  aulas individualizadas ou de grupo(onde um grupo de amigos se junta e usufrui do treino do PT em conjunto)

Sua implementação passa por um processo agressivo de Marketing – com estratégias de venda agressivas e interessantes, tais como:

  • Personal Training Express, que aparece devido a uma necessidade de satisfazer aquele grupo social que tem falta de tempo para treinar. Quem marca as tendências é o consumidor.

Personal training

 

.

Qual o  futuro dos Personal Trainers no mercado do  Fitness ?

O mercado do de trabalho do personal trainer  é marcado por três grandes tendências ou modelos de funcionamento , são eles:

– O modelo repartição das vendas em percentagem pela estrutura e o Personal Training;

– O modelo das empresas especializadas em PT (Personal Training), estas cedem aos clubes estes profissionais e a repartição das vendas é feita pelo clube, a empresa especializada e por fim ao Personal Training;

O modelo de renda ou de Taxa;

O que está no mercado em forte crescimento, neste momento é o modelo de renda ou Taxa, adoptado por exemplo pelo Fitness Hut.

Aqui o consumidor vai usufruir de um serviço mais barato relativamente a outros ginásios, pois a estrutura que detém o espaço não vai ter encargos com os profissionais de fitness.  Estes   trabalham como trabalhadores independentes e cada um é responsável por gerir a sua carteira de clientes e definir um preço por sessão de Treino personalizado mas terá de pagar uma mensalidade a partir de 407,50€  ao ginásio para o consumidor usufruir da mesma.

futuro do fitness

 

Falando do Futuro do desta área nunca podemos esquecer de fazer uma avaliação das Ameaças globais do fitness.

Estas ameaças podem ser:

Externas

» Envolvente contextual (de índole económico/ político ou mesmo global, um exemplo concreto do contexto económico e uma grande ameaça foi a alteração do IVA dos Clubes de 6% para os 23%, outra grande ameaça é o contexto tecnológico que pode retirar trabalho a um PT).

»  Envolvente transaccional ( tem a ver com a relação que o cliente / comunidade / fornecedores realizam nas transacções que realizam um exemplo concreto é ter um site com os preços praticados nessa semana nos diversos Ginásios do Porto ou de Lisboa ou Coimbra).

 

Ameaças de Produtos ou Serviços Substitutos

» O mundo das novas tecnologias como o caso da X-Box é uma ameaça

» Fitness as hard-work solution

» São várias as ameaças atuais dos Ginásio e Health Clubs, como é de conhecimento geral, existem três grandes grupos de estruturas ou clubes no mercado, são estas os Premium, os Ginásio e Health clubs medianos vigentes no nosso bairro e os Low Cost.

O grupo dos Ginásios e Health clubs medianos vigentes no nosso bairro e em maior número no mercado, são aqueles que estão a sofrer as consequências das ameaças do mercado do fitness, pois estão a ser esmagados por tendências como ginásio a funcionar 24 horas, ginásios com aulas virtuais e os ginásios Low Cost.

Estes terão obrigatoriamente de se reposicionar no mercado, reduzindo os custos e os preços praticados ao consumidor ( exemplo praticado actualmente pelos Fitness Hut – 4,40€ por semana; e mesmo no Pump Fitness Espririt), recorrendo muito ao Marketing Mix ( apresentado preços à semana e mesmo a tender para preços ao dia).

Assim  pode-se avaliar que os Ginásio de pequena e média dimensão terão de reposicionar-se no mercado e apostarem muito na vertente Low-Cost com Smart Celing.

Estes devem funcionar com o recurso a um profissional do Fitness, trabalhar muito em cima de tecnologias de informação (opção Virtual Fitness) e apostar em preços baixos ( em média a mensalidade dos ginásio é de 38€, estas estruturas devem funcionar 50% abaixo da média de mercado com uma prática de valores na casa dos 19€ mensais considerando-se assim Low-Cost) e arranjar formas de receitas secundárias as famosas vendas inteligentes as Smart Celing (venda de produtos vending, suplementos alimentares, vestuário desportivo…)

Assim deixo uma questão em aberto, a vertente Low-cost  e Virtual Fitness são uma ameaça ou uma oportunidade?

 

Por fim é fundamental realçar que as tendências actuais de produtos e serviços que o consumidor começa a procurar e vai procurar, assentam cada vez mais numa perspectiva do convívio e do processo de sociabilização e relacionamento interpessoal num grupo e mesmo na sociedade.

Uma das áreas que tenderá a crescer muito é o “Outdoor Fitness” ou treino outdoor e o “Cross Fit”. Exemplos concretos dessas áreas são o aparecimento em Portugal das boxes de crossfit até o Treino de fitness outdoor.

O Personal Trainer deverá estar atento a estas escolhas e fazer uma avaliação do mundo comportamental, por forma a reposicionar-se neste mercado em expansão e mesmo especializar-se no Outdoor, pois irá ter muito sucesso.

 

Deixar Comentário