Aprenda Surf saiba como é fácil e seguro

.

Praticados por pessoas de todas as idades, o surf é um desporto que conjuga adrenalina , força física e muita paz de espírito…


Gosto pelo mar e ondas não é suficiente para saber “surfar”. Existe toda uma lógica de aprendizagem que visa preparar — com teoria e prática – os surfistas para a simbiose com o mar. A Escola  Fítness presenciou os bastidores da iniciação ao surf.

O surf é amplamente identificado como um desporto radical. Porém, são poucos os que sabem que esta modalidade é, cada vez mais, pretendida por pessoas de todas as idades. Saber nadar, vontade de aprender e gosto pelo mar parecem ser ingredientes suficientes para começar a surfar”. Mas a aprendizagem do surf requer uma base muito importante —
— orientação.

Eis, então, o ponto de partida para aprender a modalidade com segurança, recorrendo às escolas criadas para este fim.

De acordo com o professor P. Sousa, “o surf é um desporto muito completo em termos de resistência, agilidade, descontracção, flexibilidade, relaxamento e força explosiva”.

No entanto, começar a fazer surf não se resume ao simples acto de pegar na prancha, ir até ao mar e apanhar umas ondas. A aprendizagem abrange um conjunto de factores que vão desde as condições climatéricas e estado do mar até à própria condição física do aluno. Nas Surf School a prática do surf está dividida em três níveis: Iniciação, Aperfeiçoamento e Competição.

Todas as fases são importantes, mas a iniciação do principiante sob a orientação de um professor é fundamental. Neste sentido, Pedro Soares e Pedro Elias lamentam o facto de ainda existir “um grande número de pessoas que começam a fazer surf sozinhas, sem qualquer espécie de orientação, e utilizando equipamento inadequado”. A experiência destes professores revela que, nestes casos, o processo de aprendizagem é muito mais difícil e a evolução mais lenta. Para além disso, o risco de acidente ou lesões é maior, uma vez que um aluno sem orientação não conhece as regras e condutas a ter na água. Nestas escolas de surf as aulas de iniciação decorrem em dias específicos, tais como à Sexta, Sábados e Domingos e duram, aproximadamente, duas horas. Começa-se com um período de aquecimento, depois segue-se uma parte teórica na areia e uma parte prática na água. Para terminar fazem-se alguns alongamentos.

 

Um Desporto acessível


As aulas são dadas em grupo mas o acompanhamento é personalizado. Cada aluno evolui ao seu próprio ritmo, ‘tendo em consideração não só a aprendizagem das técnicas ou movímentos básicos como também a sua estrutura e agilidade física, a sua elasticidade e também o seu à-vontade como mar “, salienta P. Sousa.
Todas as pessoas conseguem fazer surf porém, o tempo de aprendizagem é variável. Enquanto que há alunos que levam dias para aprender determinadas técnicas básicas, há outros que o fazem logo na primeira aula.

Durante a iniciação o aluno utiliza uma prancha maior e mais grossa porque oferece maior estabilidade e flutuação. O equipamento— fato isotérmico e prancha — é fornecido pela escola.

Após a iniciação o aluno acaba por adquirir o seu próprio equipamento a fim de praticar, com mais regularidade, aquilo que aprendeu.

Os professores da modalidade fazem questão de enfatizar a ideia de que o surf é praticado por pessoas de todas as idades.

 

As aulas de iniciação terminam sempre com um período de alongamento. Procura-se esticar, sobretudo, as costas, dado que é a zona do corpo que fica mais contraída após os movimentos na água.

 

“Verifica-se uma adesão muito grande dos jovens entre os quinze e os trinta anos, mas já tive alunos com mais de cinquenta anos”, afirma P. Elias, Este facto contraria um pouco a ideia de que o surf é um desporto praticado apenas por jovens “ditos” radicais. Os professores mencionam também que “a proliferação das escolas de surf tem contribuído para que muitos pais sintam mais segurança em deixar os seus filhos praticar surf .Aliás, é muito raro ocorrerem lesões ou acidentes nas escolas de surf”.

 

Aqueles que fazem do surf o seu desporto de eleição não hesitam em oferecer um cartão de visita, afirmando de corpo e alma que o surf é um desporto fácil e seguro.
Mas para que isso seja uma realidade, há que aprender a fazer surf com orientação. As bases iniciais são fundamentais para que o aluno continue a surfar sem medos, com precaução, prazer e adrenalina. Apanhem esta onda…

 

Algumas características da iniciação… 

 

 

  • — Movimentos básicos: a remada (estar deitado de barriga para baixo e com o tronco levantado sobre a prancha e movimentar os braços alternadamente no sentido do remo) e o take off (é passagem da posição horizontal sobre a prancha para a posição vertical).
  • Durante a parte prática na água o aluno realiza exercícios apenas na zona da espuma (é a zona onde as ondas já rebentaram ou a zona mais à beira-mar), também designada por inside.
  • O professor agarra frequentemente no tail (parte detrás da prancha), da prancha do aluno e quando surge a espuma da onda que já rebentou empurra a prancha do aluno. Isto é, impulsiona o aluno a fazer o take off.
  • O aluno aprende a pôr wax (cera branca) na prancha para que os seus pés tenham aderência e possam permanecer estáveis quando está em pé sobre a prancha.

Aprendizagem – normas de segurança
• Saber nadar.
• Respeitar as orientações do professor.
• Avaliar as condições do mar.
• Dentro de água, transportar a prancha com o bico para a frente, mantendo-a sempre ao seu lado.
• Uma onda para um só surfista.
• Em caso de queda, não mergulhar de cabeça.
• Proteger sempre a cabeça com os braços.
• Após a queda permanecer alguns segundos debaixo de água.
• Regressar, tendo em atenção os outros surfistas.

Deixar Comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.