Coaching 2

Como tornarmo-nos gigantes emocionais?

Para que isso seja possível o profissional de PT (personal training) terá de aplicar as ferramentas disponíveis e ao seu alcance por forma a produzir a transformação emocional e tornarmos gigantes emocionais.

 marca

5 (cinco) Chaves

 

1ª – ELEVAR OS TEUS STANDARDS!

Estabelecer os nossos standards de acordo com o ambiente/ grupo onde nos inserimos – “VOU MESMO FAZER!”. Ocorre um reflexo directo das espectativas do nosso grupo de referência. Como exemplo: pertencer ao Grupo de PT; pertencer a Grupos de Inteligência Emocional…

Que conquistas vocês querem alcançar?

(OBJECTIVO – identificar uma conquista que se pretende mesmo empreender, exemplo: “You can´t put a limit on anything” – Michael Phelps.)

Como atinguir a conquista?

Análise de objectivo SMART– como vai ser possível medir:

Específicos – ter mais 10 clientes na minha aula de step;

Mensuráveis – começo com 1o alunos na 1ª semana, na segunda já tenho 11 alunos

Alcançaveis – 20 alunos na aula

Relevantes – melhor custo / benefício

Temporais – 6 meses

Outros exemplos tipo:

Ser uma referência PT no meu concelho

– Obter 45 alunos na aula de step

– Fazer 1 minuto e trinta em 6 meses

-Perder 4 kg de massa gorda em mês e meio

– ter 36 horas de PT

– perder 20 kg nos próximos 6 meses

2ª – MUDA AS TUAS CRENÇAS LIMITADORAS!

A crença é uma palavra chave em Coaching, Henry Ford disse que se acreditas que consegues, ou que não consegues, em ambos os casos estás 100% certo.

A crença no objectivoa atrás tarçado é: eu ter mais 10 alunos.

CICLO

As crenças pessoais funcionam como uma bússola que nos guia para o fracasso ou para o sucesso.

 

3ª – FOCO NAS FORÇAS!

O PT deve procurar injectar certeza sobre a certeza, quer seja através do reconhecimento de colegas de profissão, amigos, e outros…

Uma das principais conclusões que o PT deve reter é querer trabalhar no mapa de outra pessoa e ajuda-la.

Para liderar os outros … o Pt deve focar-se nas forças dele e trabalha-las!

Para o PT se liderar a si próprio… deve focar-se nas suas forças!

Por vezes a nossa sociedade no cômputo geral tem um processo de descumprimento (descomprometido como descomprometo os outros). 

Exemplo:

– Descomprometido  »»»»»»»»»» 44%

– Foco no que está mal »»»»»»»»» 22%

– Foco nas forças das pessoas »»»  1%

O PT deve, repercutir o seu trabalho em avaliar/ analisar todos os pontos fortes que estão em sinergia entre eles por forma a definir a sua zona de força.

ZONA DE FORÇA

4ª – MODELA AQUILO QUE FUNCIONA!

Quadro de excelência?

Visão Pessoal?

Qual é a minha grande conquista (data de concretização)?

Como ocorre o Sinergismo dos pontos fortes entre si?

três crenças que apoiam a concretização do meu objectivo – Habilitadores?

Qual o grande medo?

Definir três rituais?

5ª – AUMENTAR A AUTENTICIDADE E A CONGRUÊNCIA

Assim surge a necessidade de ralçar que temos uma missão (como posso pegar nisto tudo), ao ter uma identidade, crenças/valores, capacidades(skills), comportamentos e um ambiente externo, dá para atinguir o meu objectivo. este é o modelo dos níveis neurológicos, desencolvido por Robert Dilts, tendo por base os níveis lógicos de aprendizagem e mudança, todos eles se influênciam entre si, os níveis superiores da hieranquia afetam os inferiores, como se pod ever no esquema seguinte. Através deste modelo podemos identificar incongruências, conflitos internos e alinha-los.

MODELO DOS NÍVEIS NEUROLÓGICOS:

missão

Pequena reflexão de Gym

As traves mestras da nossa actuação passam por nos  superar a nós próprios, independentemente do contexto em que nos inserimos ou com que nos depararmos. Temos de mudar por nós, temos de ultrapassar os nossos problemas, temos que estar em constante mudança. Superar as adversidades e estar em constante vitória com nós próprios, a nossa crença tem de ser uma constante de mudança para atingir o sucesso. A forma como nós nos orientamos nas diversas condições e situações é que nos vai permitir navegar contra as adversidades ou “contra o vento”.

Palavras de ordem:

– belive;

-transforme;

– action change;

– new experience.

Defenir quatro crenças que ajudam a aproximar do objectivo traçado no ponto um?

crenças

.

Colocar questões que injectem dúvidas nessa crença limitadora?

A crença é:  não sou capaz de me comprometer em dar o programa de treino traçado;

As dúvidas a injectar neste caso são:

– realizar planos de  treino mais aplicáveis e exequíveis;

– porque é que tem de ficar dado em realizar a totalidade do treino;

– porque não adaptar o treino;

-dentro das limitações adaptar à pessoa para que esta satisfaça as suas necessidades.

Nota: todas as crenças limitadoras devem ser traçadas e definir qual é o medo, ou seja, qual é o medo que se esconde por trás das crenças limitadoras. exemplos tipo, insucesso, ser rejeitado, ser falado, ser apontado o dedo, ter raiva (sub produto do medo)…

Pegar numa crença habilitadora e com base nela, definir motivos para expandir essa crença?

exemplo: aumentar e melhorar os treinos  (crença habilitadora)

os motivos que me levam a expandir essa crença são:

– servir e partilhar;

– ter uma vida mais confortável para mi;

– reconhecimento social;

– estar entre os melhores das equipas de PT;

– querer maior e melhor saúde dos clientes dos concelho /distrito.

Deixar Comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.