fbpx

Como vai a sua saúde?

Tudo o que António tinha a fazer para obter mais uma cerveja, sempre que trabalhava com a máquina de cortar relva, era levantar uma garrafa vazia e fazer um sinal, agitando-a no ar.

«Os miúdos viam-me fazer este sinal e traziam-me logo outra», conta António. «Era um grande relvado, trabalho para 3 ou 4 cervejas.»
Isso foi há vinte e cinco quilos atrás. Antes de ter abandonado o hábito de consumir um pacote e meio de cigarros por dia. Antes de ter participado numa campanha de saúde e bem-estar destinada aos empregados do Corporeo, o ginásio da região centro de Portugal.
Hoje em dia, este homem de trinta e nove anos,  faz duas horas diárias de exercício, correndo maratonas no seu tempo livre. Chegou mesmo a casar com a fisiologista que trabalha no centro de saúde e Nelas. Conheceram-se quando ela lhe estava a fazer um teste de avaliação da forma física. «Mudou a minha vida, não tenho quaisquer dúvidas», afirma.

Histórias dramáticas como esta parecem mais um produto da imaginação ó como o sonho de um vendedor de produtos para perder peso. Contudo, algo de extraordinário se passa nos empregos, ginásios e casas espalhadas por todo o país. Os homens que até agora adquiriam rapidamente o hábito de fumar, comer e beber, caminhando para uma morte prematura, descobriram que pequenas mudanças no seu estilo de vida podem introduzir grandes melhorias na sua saúde
e condição física.


«Não podemos prometer nem garantir nada, mas se você fizer um esforço para melhorar ou levar uma vida mais regrada, terá com certeza mais probabilidades de vir a gozar de uma boa saúde e menos hipóteses de vir a contrair certo tipo de doenças», esclarece L. Schnueringer, investigadora associada rio Centro de Investigação de Gestão de Saúde da Universidade de Michigan, em Ann Arbor.

Está provado que o exercício desempenha um papel, sem paralelo, na melhoria do estado de saúde.
Segundo um grande estudo realizado pelo famoso Instituto Cooper, os fumadores com níveis elevados de tensão arterial e de colesterol, mas com uma boa forma aeróbica, tendem a viver mais do que as pessoas que não fazem qualquer tipo de exercício ou não fumem. Mas os dados são claros: o exercício é apenas uma parte da solução.
Mas existem testes muito mais elaborados — daqueles que exigem não só muitos tubos e eléctrodos como de especialistas para interpretarem os dados.

O auto-exame que se encontra no quadrado seguinte — desenvolvido pelo Dr. Kenneth Blanchard, pelo Dr. O. W. Edington e pela Dr.a Marjorie Blanchard, no Centro de Investigação de Gestão de Saúde da Universidade de Michigan —, é uma forma rápida de o ajudar a compreender a variedade de factores que podem contribuir para uma boa ou má saúde.


Pelo menos foi o que os empregados da Steelcase descobriram depois da empresa ter organizado dezenas de campanhas educativas e de incentivo, durante a década de oitenta, para os ajudar a perder certos hábitos, pouco saudáveis, e a manterem-se em boa forma.
Os investigadores da Universidade de Michigan puderam assim documentar, pela primeira vez, num estudo realizado em larga escala, a ligação entre o estilo de vida e a redução da necessidade de tratamentos médicos.
Depois de um esforço abrangendo campanhas para deixar de fumar e combater o uso de drogas, aconselhamento individual e aumento da actividade física — desde a organização de corridas à negociação do preço das mensalidades cobradas em alguns ginásios locais, o número de empregados com o nível de colesterol elevado diminuiu de 20% para 13% num período de cinco anos. As despesas da empresa com a saúde e o absentismo diminuíram de igual modo. Mas, mais importante do que tudo, foi a mudança de vida pessoal.

 

Avalie o seu modo de vida (responda às questões seguintes e faça o registo numa folha com um sim ou um não).
1. Adoro, quase sempre, aquilo que faço.
2. Tomo certas precauções, como usar o cinto do segurança.
3. Estou a dois quilos do meu peso ideal.
4. Conheço três métodos para reduzir o stress que não incluem o uso de drogas ou álcool.
6. Durmo seis a oito horas todas as noites o acordo bem disposto.
7. Faço regularmente exercício físico, pelo menos três vezes por semana (incluindo esforço físico sustentado, durante vinte a trinta minutos, ou seja, caminhar com passos rápidos, correr, nadar. andar de bicicieta, e ainda treino de flexibilidade e alongamentos).
8. Tomo sete ou menos bebidas alcoólicas por semana.
9. Conheço os meus níveis de tensão arterial, de colesterol.
10. Tenho hábitos alimentares saudáveis (tomo o pequeno-almoço diariamente; como pouco sal, açúcar e gorduras; não abuso dos ovos, do leite gordo, dos enchidos, do queijo ou da carne vermelha; como a quantidade adequada de fibras).
11. Tenho um forte apoio social.

12.  Mantenho uma atitude mental positiva.

PONTUAÇÃO
Marque 1 ponto para cada «Sim»
0  –  6     Os seus hábitos podem estar a pôr a sua vida em risco.
7  –  9     Está no bom caminho.
10 – 12  Parabéns! Está a tirar o melhor partido da vida.

 

SIGNIFICADO DA PONTUAÇÃO
Se tiver uma pontuação elevada, isso significa que gere a sua vida com o intuito de atingir a máxima recompensa e uma grande qualidade do vida.
A mudança comportamental não é fácil — se estiver interessado(a) em mudar um dos seus «não» para um «sim», comece pelo mais fácil. Depois de o ter alcançado, escolha outro.

Deixar Comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.