Pedestrianismo – caminhar ao ar livre

Aproveite o que de melhor a natureza tem para lhe dar e parta à sua descoberta, observando de perto a fauna e a flora através de diferentes passeios pedestres.

Caminhar ao ar livre é um excelente exercício físico que não envolve grandes dificuldades técnicas.

A simples arte de andar parece estar novamente na moda, quem o afirma é Rúben Jordão, técnico de pedestrianismo da Federação de Campismo e Montanhismo de Portugal (FCMP), explicando que o pedestrianismo ou caminhada pode ser definido como o desporto de andar a pé, geralmente na natureza e em caminhos tradicionais, mas também em meios urbanos.

Com cada vez mais adeptos e praticantes, “o pedestrianismo é uma atividade multifacetada ligada às áreas do desporto, do turismo e do ambiente, que pode ser feita em percursos pedestres não sinalizados no terreno ou em itinerários balizados, conhecidos como Grandes Rotas (GR®) ou Pequenas Rotas (PR®)’ refere o técnico da FCMP.

Esta é uma atividade que não exige nenhum material ou investimento específico, sendo que numa fase inicial das caminhadas “basta que os praticantes se façam acompanhar de calçado cómodo e já habituado ao pé, preferencialmente botas de marcha, peúgas macias e sem costuras, proteção para a cabeça, roupa adêquada ao estado do tempo, um impermeável ou roupa de abafo, uma vez que a situação climatérica em espaços naturais é imprevisível, uma pequena mochila com uma merenda e um estojo de primeiros socorros.

Refira-se que os pedestrianistas mais experientes optam muitas vezes por caminhar durante vários dias, de mochila às costas, pernoitando ao ar livre, “nas Grandes Rotas (GR), ou seja, em percursos com mais de 30 quilómetros, de que é exemplo o Caminho do Atlântico (GR 11 — E9), uma rota transeuropeia  refere este especialista, salientando que “para os pedestrianistas, a aventura não se encontra no ultrapassar de grandes dificuldades, mas sim no simples desfrutar de um trajeto a pé, quer seja à porta de casa, quer seja num país distante.

São três as grandes áreas dé atuação do pedestrianismo: a desportiva, uma vez que se trata de um desporto não competitivo, a ambiental e de proteção da Natureza, pois promove e estimula a sensibilização para estas questões à a turística e cultural, em grande expansão em Portugal, que contribui ativamente para a revitalização da economia das zonas rurais.
Aproveite a primavera e parta à descoberta da natureza, informando-se antecipadamente sobre as principais normas de conduta do pedestrianismo e sobre a listagem de percursos pedestres homologados pela FCMP.

 

 

Deixar Comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.