Crossfit-Melhora a capacidade aeróbia e melhora a composição corporal

Neste pequeno estudo foi avaliado os efeitos do Crossfit- para melhorar a capacidade aeróbica e melhora a composição corporal

Crossfit-based high intensity power training improves maximal aerobic fitness and body composition – Michael M. Smith, Allan J. Sommer, Brooke E. Starkoff, Steven T. Devor.

INTRODUÇÃO
O treino HIIT tem vindo a ser utilizado como alternativa ao tradicional treino de resistência na obtenção de melhorias na capacidade aeróbia, é um método prático devido ao mínimo tempo que requer. Recentemente surge um novo tipo de HIIT onde a grande diferença é a incorporação de movimentos multiarticulares de força realizados a alta intensidade com cargas elevadas e sem períodos de pausa prescritos. Enquanto foi demonstrado que o método HIIT traz benefícios a nível do VO2max e da composição corporal, para este novo método (HIPT) os mesmos resultados ainda não foram estudados.

hipt 1OBJETIVOS
O objetivo deste estudo foi, determinar se 10 semanas de um regime de treino de HIPT, baseado no CrossFit, trariam melhorias a nível do VO2max e da composição corporal, em adultos saudáveis de ambos os géneros e em qualquer nível inicial de condição física.

MÉTODOS
AMOSTRA
Participaram 43 participantes (23Homens, 20Mulheres) Idade H 33,9±1,6 M 31,2±1,3; Peso H 70,6±0,6 M 64,8±1.3; IMC H 28,1±0,6 M 25,1±1,1; %M.G H 22,2±1,3 M 26,6±2.0; VO2max (L/min) H 3.88±0,13 M 2,39±0,09; VO2max (ml/kg/min) H 43,1±1,4 M 35,98± 1,6.

INSTRUMENTOS
No início do estudo foram registados os fatores a serem avaliados. Foram utilizados o BOD POD e o protocolo maximal de Bruce em passadeira para estimar a composição corporal e o VO2max, respetivamente.
DESENHO DO ESTUDO
O estudo teve um caracter observacional, sendo as avaliações feitas no início e no final. Ao grupo foi prescrito o mesmo treino, fazendo apenas diferenciação nas cargas utilizadas entre géneros.

PROCEDIMENTOS
Foram prescritas 10 semanas de HIPT baseado no Crossfit, 5 dias por semana, cada treino foi dividido em 2 partes, técnica/força e WOD a ser realizado no melhor tempo possível ou no maior número de voltas possível (AMRAP). Foram utilizados movimentos de ginástica (pinos, argolas, exercícios em barra) e exercícios de força, funcionais, multiarticulares que deveriam ser realizados à máxima intensidade, sem períodos de pausa prescritos.

RESULTADOS
Após as 10 semanas, revelaram-se melhorias a nível do VO2max relativo e da composição corporal dos indivíduos. As diferenças no consumo máximo de oxigénio relativo mostraram-se significativas quando o grupo foi dividido em muito a baixo, a baixo, na média, acima da média e muito acima da média. Revelou-se mais tarde que o VO2max absoluto e a %M.G foram um preditor significativo nas alterações do VO2max relativo nos homens, mas apenas o VO2max absoluto serviu o mesmo propósito nas mulheres.

DISCUSSÃO
Os resultados apresentados confirmam a hipótese que 10 semanas de HIPT baseado no Crossfit melhoram a capacidade aeróbia máxima e a composição corporal de indivíduos adultos de ambos os sexos independentemente do seu nível de condição física.
Em comparação aos resultados de um tipo de treino HIIT, o HIPT mostrou ter uma eficácia maior a nível da capacidade aeróbia, quando se trata de indivíduos num patamar inicial muito acima da média.

hipt

ANÁLISE CRÍTICA

INTRODUÇÃO
Na minha opinião o estudo encontra-se bem fundamentado na literatura, poderiam ter sido utilizados estudos mais recentes sobre a matéria e os instrumentos utlizados para avaliação (1,2,3)

OBJETIVOS
O objetivo do estudo é bastante pertinente visto que os estudos que envolvem métodos de treino HIIT mostraram benefícios nas variáveis analisadas mas não existem estudos sobre este tipo de treino.

MÉTODOS
INSTRUMENTOS
Segundo a literatura (1,2) os instrumentos utilizados para a medição das variáveis são validos e adequam-se ao objetivo do estudo e às características dos sujeitos.

DESENHO DO ESTUDO
O desenho do estudo adequa-se aos objetivos definidos, visto não existir intenção de comparação.

PROCEDIMENTO
Segundo as guidelines do ‘CROSSFIT’ os procedimentos utilizados não estão totalmente de acordo na medida em que na sessão de treino falta a parte inicial de aquecimento, o que na minha opinião não afeta os resultados finais. Quanto muito traria melhorias a nível da composição corporal visto que aumentaria o gasto calórico por sessão.

RESULTADOS
Os resultados a nível do consumo de oxigénio mostram-se válidos e viáveis de acordo com a literatura.
Por sua vez os resultados em relação à composição corporal tornam-se inviáveis uma vez que a dieta dos sujeitos não foi controlada, não se podendo atribuir os resultados obtidos á variável treino.

DISCUSSÃO
Os resultados propostos na hipótese inicial do estudo foram parcialmente alcançados, indo ao encontro das evidências existentes relacionadas com os métodos de treino de alta intensidade.
Fatores como a dieta e o cálculo da repetição máxima poderiam ter sido realizados de forma a conseguir um maior controlo sobre o estudo.

hipt 1CONCLUSÃO
Concluindo, este estudo traz uma mais-valia para a área da saúde e bem-estar bem como para o treino de atletas.
O HIPT mostrou ter a capacidade de melhorar a condição física e cardiorrespiratória de adultos saudáveis treinados.
Vejo a possibilidade de aplicar este tipo de treino ao frequentador de ginásio que quer melhorar a sua condição física, bem como a atletas numa fase inicial de época como trabalho não especifico.

 

BIBLIOGRAFIA
1) Fields DA, Goran MI, McRoy MABody-composition assessment via air-displacement plethysmography in adults and children: a review . Am J Clin Nutr. 2002 Mar;75(3):453-67
2) Hamlin MJ1, Draper N, Blackwell G, Shearman JP, Kimber NE.. Determination of maximal oxygen uptake using the bruce or a novel athlete-led protocol in a mixed population. J Hum Kinet. 2012 Mar;31:97-104. doi: 10.2478/v10078-012-0010-z. Epub 2012 Apr 3.
3) Nejmeddine Ouerghi, Marwa Khammassi, Sami Boukorraa Moncef Feki, Naziha Kaabachi,and Anissa Bouassida Effects of a high-intensity intermittent training program on aerobic capacity and lipid profile in
trained subjects J Sports Med. 2014; 5: 243–248. Published online 2014 Oct 17. doi: 10.2147/OAJSM.S68701

Deixar Comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.