fbpx

Cuidados a ter com os pés para o Inverno

O uso regular de calçado fechado, essencial nos meses mais frios, propicia o aparecimento de alguns fungos nos pés, que muitas vezes são desvalorizados pelas pessoas. De facto, de acordo com um estudo realizado em 2007 pela Associação Portuguesa de Podologia, 86 por cento dos portugueses sofria de doenças nos pés, embora apenas 12 por cento dos inquiridos já tivesse ido a uma consulta de podologia, a ciência na área da saúde que estuda o pé.
Segundo a podologista Joana Azevedo “antes do inverno e do verão, quando mudamos de calçado aberto para fechado e de fechado para aberto, respetivamente, é a altura indicada para procurar um podologista e fazer um check up podológico”.

Mas na verdade, quer seja durante o inverno, quer seja durante o verão, existe uma série de cuidados básicos a ter em conta por forma a manter a saúde dos pés, ou não fossem eles a base de sustentação de todo o corpo. “Lavar diariamente os pés com água não muito quente e sabão de pH neutro; secá-los cuidadosamente com uma toalha macia, especialmente entre os dedos; aplicar um creme ou uma loção hidratante para manter a pele suave e hidratada; usar sempre meias limpas e de fibras naturais, tal como o algodão, ou evitar andar descalço particularmente em locais públicos”, são alguns dos conselhos básicos avançados pela podologista Joana Azevedo, que salienta ainda a importância de “efetuar um corte retilíneo das unhas não as deixando demasiado curtas; não tentar remover as calosidades com objetos cortantes e não usar calicidas ou outros produtos suscetíveis de provocar lesões ou agressões na pele’.

A escolha de calçado confortável e adequado ao pé é um dos aspetos mais importantes a ter em consideração para garantir a sua saúde e bem-estar, principalmente durante o inverno, uma vez que muitas das patologias podológicas características desta época do ano surgem precisamente devido a uma má escolha do calçado. Entre as principais patologias que podem surgir nos pés durante o inverno, destaque para os_“eriternas pérníos ou frieiras, as unhas encravadas, as micoses nas unhas e na pele (onicomicoses e dermatomicoses, respetivamente) e os calos e calosidades (helomas ou hiperqueratoses) provocados pela pressão dos saltos altos e/ou fricção das frentes apertadas’ diz esta podologista.

Importante será referir que “o hábito de pintar constantemente as unhas também pode levar ao aparecimento de pátologias ungueais, tais como as onicomicoses, pois cria uma barreira que impede a oxigenação natural própria das unhas”, refere Joana Azevedo.

Além disso, também as peles ou cutículas em volta das unhas não devem ser totalmente removidas, uma vez que funcionam como uma barreira de proteção entre a unha e a pele para determinado tipo de micro-organismos, que só provocam danos no nosso corpo se tiverem acesso a uma espécie de porta de entrada. De salientar, que quer a pessoa faça a sua própria pedicure em casa, quer a faça em estabelecimentos próprios, sempre que detetar uma alteração da pele ou das unhas, bem como o aparecimento de calos e calosidades, deve consultar de imediato um especialista em patologias do pé, como é o caso dos podologistas, para a tratar convenientemente de forma a eliminá-la, evitando assim que esta se torne crónica.

 


Calçado para o dia-a-dia


Características a ter em conta

De acordo com a podologista Joana Aevedo existem alguns critérios básicos a ter em consideração na hora de escolher o calçado ideal para o dia-a-dia. Devemos escolher sempre modelos:

 

  • em pele natural ou couro curtido;
  • com sola amortecedora e flexível, mas não demasiado mole para que não haja movimentos de torção do pé;
  • com frentes amplas que respeitem a volumetria do pé e dos dedos para que caibam em toda a sua amplitude e se movam dentro do sapato sem sofrerem apertos e deformações;
  • com çontraforte no calcanhar que  sustente o calcanhar e impeça a istabilidade do pé;
  • com saltos não superiores a 3cm.

De salientar, que segundo esta especialista “a altura ideal para comprar sapatos é ao final do dia, quando o pé está  mais dilatado

Deixar Comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.