Emagreça com uma App!

Mais de 100 programas para tablets e smartphones prometem uma ajuda digital contra os quilos a mais. Mas será que resulta mesmo?

 

Quanto ao emagrecimento, a empresa norte-americana Daily Burn não tem muitas dúvidas:
“Pura magia”, é o que promete a sua App para iPhone, chamada Meal Snap. O programa é fácil de usar: basta tirar umas quantas fotografias às refeições ingeridas, depois as fotos são enviadas para a empresa pela lnternet e eles dizem passado algum tempo de que alimentos se trata e quantas calorias em média contêm. Costuma funcionar de forma bastante precisa (há indícios de pelo menos haver assistência humana na análise das imagens). Muitas vezes a App falha ou diz até: “Não comestível.”
O Meal Snap é uma das formas mais extremas das Apps de dieta e fítness disponíveis para smartphones e tablets. A Apple tem cerca de 160 Apps com a palavra “dieta” no seu App Store. Já o Android Market tem apenas 62 Apps à escolha. Estes programas dão informação sobre as calorias dos alimentos, criam diários de nutrição, demonstram atividades desportivas e valores de índice de Massa Corporal (IMC) que podem ser ligados a balanças especiais e a medidores de frequência cardíaca.


“Eu tentei algo com o qual me conseguia disciplinar”, conta Kay Schönewerk, que em 2010 quis perder 50 quilos. Em primeiro lugar, o dono de uma agência de comunicação procurou as quantidades de calorias em livros de nutrição e apontou-os no seu bloco de notas. Mas quando não estava no escritório, isso era demasiado trabalhoso. Schönewerk descobriu então a App CaloryGuard, com a qual criou um protocolo com o seu peso, refeições e atividade desportiva, resultando depois no seu balanço pessoal. Se tivesse comido demasiado à noite, verificava quanto tempo teria de me exercitar no ginásio no dia seguinte para voltar a queimar essas calorias.”

Os diários de alimentação através de Apps precisam de algum tempo, mas já não estão dependentes do papel. Quem por exemplo adicionar uma fatia de queijo, tem de escolher entre dezenas de tipos de queijo na base de dados até encontrar o adequado. Mas com a utilização o trabalho rapidamente diminui, porque os produtos consumidos com mais frequência ficam guardados nos favoritos. As coisas ficam mais complicadas quando se trata de refeições confecionadas pelo próprio, com vários ingredientes, ou quando se come num restaurante.
A base de dados de alimentos de muitos Apps estão em constante atualização, porque os próprios utilizadores podem adicionar valores nutricionais.
As atividades desportivas como ciclismo, remo e outros exercícios, mas também atividades do quotidiano como lavar a loiça e fazer a cama são contempladas pelas Apps como o CaloryGuard, calculando o seu consumo de calorias em determinado espaço de tempo. Quem pretender valores mais exatos vai encontrar Apps para desportos como jogging. nordic walkíng ou ciclismo, que avaliam o trajeto e a velocidade através da ligação GPS do smartphone.
Thomas Ellrott, diretor do Instituto de Göttingen de Psicologia Alimentar, duvida que os valores de calorias deste tipo de programas consigam ser 100 por cento corretos, pois a avaliação da quantidade de alimentos consumidos é demasiado imprecisa. Porém, ele confirma o efeito terapêutico direto destes ajudantes digitais. “Quando se observa intensamente os seus comportamentos alimentares e desportivos e se tenta mudar, observa-se uma mudança automática para a direção correta”, afirma o médico.
Ellrott também considera a App Meal Snap como uma boa ajuda. Ela produz uma espécie de calendário de todas as refeições consumidas.
Desta forma as refeições exageradas ficam logo em evidência.

Deixar Comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.