O caminho mais fácil, as dietas YO YO

De certeza que encontra milhares de dietas com a promessa de fazer parecer uma estátua grega, algumas até popularizadas por figuras de Hollywood, mas quando as experimenta passas 2 ou 3 dias muito motivada(o), ao 4° dia a energia esmorece e ao 5° dia começa a pensar que isto de dietas não é para si… e desiste. Quantas vezes já leu nas páginas de muitas revistas como é o caso da Sport Life, histórias de sucesso? E quantas leitoras e leitores referiram uma dessas dietas?


O que esses planos conseguem é fazer-te perder peso rapidanente à custa de glicogénio muscular e água. Com as
privações impostas, o teu corpo começa a gastar a reserva mais fácil.  Mas não fica por aqui, depois vai buscar ao músculo a energia de que precisa, perdes naturalmente 2 ou 3 kg porque o tecido muscular pesa mais do que a gordura.

Isso não é emagrecer ou definir, mas sim perder peso e só deve ser feito em última instância, por exemplo, nos desportos que envolvam categorias de peso. A pior consequência ainda assim é invisível, o teu metabolismo é o mais afectado por esta montanha russa. Quando diminuis bruscamente as calorias ingeridas, o teu corpo interpreta isso como um sinal de stress e activa o modo de emergência. Torna-se mais poupado, gastando cada vez menos calorias em repouso, e com isso são sacrificadas funções biológicas como a reprodução. Desta forma, estarias a gastar as mesmas calorias no teu treino, a ingerir o mesmo através da alimentação mas o teu corpo gasta menos nas funções vitais. Podes chegar ao ponto em que basta falhares um ou outro treino para acusar logo. A solução é simples, não diminuas simplesmente o que comes para metade.

Deixar Comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.