PROVA DE ESFORÇO

PROVA DE ESFORÇO

Chega o inevitável, ou seja, a prova de esforço propriamente dita. Há sítios que pode escolher entre a passadeira rolante e a bicicleta ergo-métrica. Se tiver muitos pêlos no peito, é natural que lhos rapem em zonas estratégias para melhorar o contacto com os eléctrodos que o ligarão ao computador. Em seguida, colocam um gel condutor e enchem-nos de cabos. Para que permaneçamos imóveis, colocam-nos uma espécie de mala que mantém tudo no sítio: a indumentária ideal para ir dançar num sábado à noite! E preciso manter uma cadência a pedalar entre as 60 e as 80 rotações por minuto, dentro de uma margem em que nos sentamos cómodos. O teste termina quando não formos capazes de manter o RPM inicial.  Um dispositivo no centro do guiador vai-nos mantendo informados. A intensidade será sempre crescente durante toda a prova e realizar-se-á um electrocardiograma constante do princípio ao fim, registando-se o desenvolvimento da potência, do consumo de oxigénio, da ventilação pulmonar, etc. Para isso, colocam uma máscara de modo a respirar apenas pela boca. O peso da máscara obriga a pôr uma espécie de capacete que a sustenha. Ao registar tão meticulosamente a respiração não devemos tossir ou aclarar a voz pois pode interferir nos resultados. Temos que recorrer à linguagem gestual para indicar que tudo está bem ou que alguma coisa corre mal.   A prova começa muito suavemente, de modo a que se faça um bom aquecimento para render o máximo possível. Aumentar-se-á de intensidade em 25 watts por cada 2 minutos progressivamente, e no caso de passadeira, o aumento será de l km/h por minuto. De início não custa nada, ainda que a máscara provoque incómodo ao secar a boca, pelo que é necessário uma adaptação. A medida que o tempo vai passando, aquilo que parecia apenas um simples passeio converte-se num verdadeiro treino, a respiração acelera e a tensão é medida em intervalos regulares. Torna-se cada vez mais difícil mexer os pedais até que chega o momento em que inspiramos e expiramos com muita violência. Palavras de consolação no final da prova são sempre bem vindas porque, à medida que avançamos, parece que é impossível aguentar mais e que vamos cair para o lado a qualquer momento… é quando chegamos ao ponto em que é mais a cabeça a andar porque os músculos já terminaram de trabalhar há muito tempo… E pronto, quando não é mesmo possível progredir e se chegou às pulsações máximas, a prova termina e sentimos-nos muito satisfeitos por termos ultrapassado mais uma grande prova de esforço!     Para que serve a Prova de Esforço

A utilidade de uma prova de esforço é dupla pois, por um lado, serve para controlar o seu estado de saúde, detectando eventuais anomalias que através de provas convencionais nunca se chegariam a saber e, por outro, funciona como uma ferramenta utilissíma para determinar a sua condições física e planear o seu treino futuro. A partir da análise dos resultados da pimpedancia2rova obtém-se parâmetros como o primeiro e segundo umbral (aeróbio e anaeróbio), a potência máxima (no caso da prova com cicloergómetro), o consumo máximo de oxigénio, etc. servindo de base para recomendar, por exemplo, em caso de corredores, tempos de marcha por quilómetro em grandes percursos, etc. Este teste é tão benéfico para desportistas de alto nível como para aqueles que estão a começar. Se está a iniciar os seus treinos regulares, é bom que saiba o ritmo que o seu coração pode ir. E também benéfico, pelo contrário, se quiser ir ao limite e rentabilizar o seu treino ao máximo. Em qualquer caso, ficou claro para nós que não necessita de ser um desportista de elite para realizar um teste deste tipo, precisa apenas de querer cuidar de si e melhorar. Se quer saber as conclusões a que tirámos é que esta prova é altamente recomendável para todas as pessoas. Mas cuidado, assegure-se que a prova é realizada por um médico, sendo mais aconselhável que seja supervisionada por um especialista em medicina desportiva.   ONDE POSSO REALIZAR UM PROVA DE ESFORÇO? Infelizmente, ainda não é prática comum no nosso país, pelo que, recomendamos que pergunte em centros de recuperação e reabilitação desportivos ou numa consulta médica se aconselhe qual e melhor forma de saber se… está em forma! Lembre-se que todos nós, desportistas ou não, devemos saber em que estado se encontra o nosso coração e que, em testes comuns, não conseguimos obter certezas! Aqui ficam alguns centros que fazem prova de esforço em tapete rolante: CLIPAIVAS – Clínica de Diagnóstico de Paivas, Lda R. Bernardino Machado, 26 – 4° Drt° Paivas 2840 Seixal tetf: 212269037 CLIRIA – Casa de Saúde de Aveiro, S.A. Rua do Brasil, n°21 Aveiro 3800-009 Aveiro telf: 234400700 LUSA, Clínica de Santo António, S.A. Av. Hospitais Civis de Lisboa, 8 Reboleira 2720 – 275 Amadora telf: 214952541 CORECO – Cuidados de Saúde, Lda Av. Jaime Cortesão, 34 – 7° Dt° Lisboa 2795 Linda-a- Velha telf: 214192258 IMA – Imagens Médicas Associadas, Ld° Rua dos Comediantes, n°s 7A e 7B Setúbal 2910 – 468 Setúbal telf: 265236631 Santa Casa da Misericórdia de Azeitão R. José Augosto Coelho, n°154 (Apartado 69) Azeitão 2925 – 539 Azeitão te!!: 212190691 Santa Casa da Misericórdia de Fão (Hospital) Av. Visconde 5. Januário Fão 4740 – 325 Fão te!!: 253989300 Santa Casa da Misericórdia de FeLgueiras (H.Agostinho Ribeiro) Av. Or. Magalhães Lemos (H.Ayostinho Ribeiro) Felgueiras 4610 – 106 Felgueiras telf: 255310820 Santa Casa da Misericórdia de Rio Maior Av. Dr. João Afonso Calado da Maia – Apartado 69 Rio Maior 2040 – 333 Rio Maior telf: 243909623 Santa Casa da Misericordia de Vila do Conde Av. Dr. Artur Cunha Araújo, n°12 Vila do Conde 4480 – 667 Vila do Conde telf: 252640900

Deixar Comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.